Arquivo da tag: #eumesmo

2013 in review

The WordPress.com stats helper monkeys prepared a 2013 annual report for this blog.

Here’s an excerpt:

The concert hall at the Sydney Opera House holds 2,700 people. This blog was viewed about 12,000 times in 2013. If it were a concert at Sydney Opera House, it would take about 4 sold-out performances for that many people to see it.

Click here to see the complete report.

Anúncios

Eu, professor!

Sempre quis ser professor, claro depois de decidir que seria cientista na infância, descobri que poderia conciliar as duas carreiras e, que no Brasil elas infelizmente não são possíveis de serem dissociadas.

Digo infelizmente, porque tenho amigos e colegas e professores universitários que são ótimos pesquisadores/cientistas, mas péssimos professores e o contrário também é válido. Acho que eu sou melhor professor do que seria como pesquisador.

Este ano, trabalhando na Editora voltei às minhas origens de professor de Ensino Médio, em alguns lugares estou apresentando aulas para os alunos de escolas conveniadas sobre o cálculo da nota do ENEM e como estudar para este exame e, na terça apresentarei uma aula usando recursos tecnológicos para os diretores de escolas que possivelmente se conveniarão ao Sistema Positivo.

Interessante pensar que minha aula hoje é muito diferente da aula que eu ministrei há 10 anos e isso significa aprendizado, mudar constantemente, se renovar a cada instante e explorar situações novas.

Hoje, com certeza minhas aulas teriam arte, cinema, música e, com certeza muita fotografia.

Imagem

Que água devo tomar?

Estive pensando sobre isso estes dias, com a correria da mudança, planejar coisas para casa nova são essenciais e uma delas, que eu não havia me deparado é com relação à qualidade da água e muito menos, que os vendedores não sabem o que significa água mineral, por exemplo.

A primeira informação que as pessoas precisam saber é que água mineral é aquela que sai da fonte com os minerais essenciais mínimos, como sódio, cálcio e sulfato e que não pode passar por nenhum tipo de tratamento antes do envase, conforme o serviço geológico do Brasil. Assim, se há uma pequena quantidade de coliformes fecais ela é tolerada.

A água das empresas de tratamento de água e esgoto, por outo lado, são obrigados a ter todo um sistema de tratamento que elimine todos os coliformes fecais e demais poluentes, numa qualidade não encontrada em nenhuma água mineral.

Assim, na teoria a água que chega em nossa torneira é mais limpa que qualquer água vendida engarrafada, isso ó não acontece porque os sistemas de distribuição de águas não são limpos com frequência e, também, nossas caixas d’água não são devidamente higienizadas, assim, a recomendação de um filtro de carvão para resolver este problema.

Agora que já sei a diferença entre as águas, vamos para mais detalhes químicos: a água mineral contém, em alguns casos, excesso de sódio e de potássio, principalmente por que o Brasil é um país de solo antigo, com isso, os minerais são facilmente dissolvidos e levados para os reservatórios de água mineral. Em muitos casos, esses suplementos oferecidos pela água são importantes, pois minerais constituem parte do nosso corpo, como ossos e sangue, porém, o cálcio em excesso causa pedras nos rins e o sódio, pressão alta, apenas para citar dois exemplos. Assim algumas pessoas deveriam evitar beber água mineral, principalmente de fontes da região de Minas Gerais, Pará e Rio Grande do Sul pela elevada concentração de minerais.

A água da empresa distribuidora estadual ainda é obrigada a adicionar flúor na água, essencial para controle da cárie, dessa forma, decidi que na minha casa nova, colocarei um sistema de filtração adaptada em uma torneira (foto abaixo), mas a dica que eu deixo para a maioria das pessoas é a compra de um filtro de barro, muito útil na maioria das casas de avós e que me remetem a minha infância (foto abaixo).

Imagem           Imagem

O post que não gostaria de ter escrito

Engraçado como a vida é uma sucessão de fatos, acontecimentos e ideias e que ficam no passado e é com base no passado que promovemos mudanças em nosso futuro. O futuro não existe, ele é reescrito todos os dias.
Há menos de um mês minha mãe não está mais viva, nem sei como escrever esta frase de forma a deixá-la mais poética, mas isso representa um marco na minha vida, uma mudança nas coisas que acontecerão no futuro.
Muitos perguntam como ela era e eu não sei responder, porque ela era única, uma excelente irmã, filha exemplar e modelo de mãe, avó no sentido mais estereotipado da palavra.
Vou falar de duas Terezas, a vó, que cuidava dos netos, que estragava a criação dos pais, ela tinha plena consciência que o papel dela neste mundo, e o fardo maior, foi ser mãe. Esta vó não pensava duas vezes em dar um chocolate antes do almoço ou comprar um regalo a qualquer instante para agradar aos netos.
Como mãe, ela fez tudo que a maioria das mães faria, cuidando de sua cria com aquilo que é possivel, trabalhando duro para dar educação, saúde e tudo mais que fosse necessário aos filhos, se questionar  a cada um, serão 4 Terezas completamente diferentes, a minha educou, mimou e sempre respeitou todas as minhas opiniões. Ensinando-me a ter opinião firme, repensava em tudo que eu dizia e a maior influência minha sobre ela foi transformá-la de uma mulher submissa em uma pré-feminista.
Aprendeu que mulher tem direitos e exercia sempre que ela precisava.
Teimosia registrada em seu DNA, me deu de presente a independência que fazia ela ir e vir, além de vários defeitos que me fazem ser assim.
Ela gostava muito de viajar e uma coisa que me acalam neste momento de vazio que se encontra minha vida é que ela nos deixou em um local que gostava, Blumenau, onde morou boa parte de sua vida, e antes disso foi a Piçarras, onde viu o mar pela ultima vez.
Sua lápide, se escrita por mim, seria: “A melhor mãe que educou seus filhos, conheceu o mundo, se inspirou no mar e escolheu como quis conduzir o final da sua vida.”
Este post não diminui o meu vazio, apenas expressa o orgulho que tenho dela.

Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

600 pessoas chegaram ao topo do Monte Everest em 2012. Este blog tem cerca de 10.000 visualizações em 2012. Se cada pessoa que chegou ao topo do Monte Everest visitasse este blog, levaria 17 anos para ter este tanto de visitação.

Clique aqui para ver o relatório completo

Ainda existem pessoas éticas

Muitas vezes se ouve falar que a corrupção está enraizada nos diversos setores da sociedade brasileira, mas sempre se dá um jeitinho chamado de tipicamente brasileiro pra burlar situações, como um gato na TV a cabo ou roubar o wi-fi do vizinho.

O que me entristece é que as pessoas passam a achar esse tipo de comportamento como algo normal e não como corrupção. Mas enfim, o motivo deste post é ressaltar que embora esta prática seja comum na sociedade brasileira ela não é a regra.

Há 15 dias eu esqueci meu tablet no voo da TAM, voo 3555 GRU-CWB-POA, eu saí de São Paulo e fiquei em Curitiba, mas meu tablet foi a Porto Alegre. A situação  foi mais estranha, pois só fui me dar conta disso no outro dia, após 18h do ocorrido.

Liguei para a TAM, fui muito bem atendido pela central de atendimento e depois pela equipe de bagagem em solo no aeroporto de POA. Não sei foi a equipe de limpeza ou um passageiro, mas meu tablet estava lá, inteiro, esperando para ser buscado.

Para recuperá-lo, contei com a ajuda de um amigo curitibano que mora em Porto Alegre, que pegou e sua mãe, que fora visitá-lo no feriado, trouxe a Curitiba e eu só tive o trabalho de ir buscá-lo.

Enfim, um esforço coletivo que mostrou que a humanidade ainda tem esperança e, principalmente nem todo brasileiro é corrupto.

Esse post é para agradecer à pessoa que encontrou meu gadget, a equipe de bagagem da TAM de Porto Alegre, ao meu amigo Hélio e sua mãe por me pegarem em Porto Alegre e trazer a Curitiba, não o hardware, mas toda a valiosa informação guardada no tablet.

Post de aniversário, ou meu nome não é Jaime, ou ainda, de como rir dos 34 anos

Taça de Champagne e boloCrédito da Foto: Jussara Misael

Hoje eu faço 34 anos, como o título sugere. Não precisei parar para contar (ainda), então acho que aquele alemão que deixa louco (Alzheimer) ainda não me pegou.

Como é de costume, as comemorações de aniversário não estão sendo em Curitiba, pois estou a trabalho, hoje em Goiânia, mas já passei em Manacapuru, Belo Horizonte, Varginha, Campo Grande e Pouso Alegre.

Aqui em Goiânia percebi que estou ficando velho, pois piadas que contém palavras como luftal e meu nome não é Jaime me fazem rir por bastante tempo, aliás estou há dois dias rindo com a Jussara, minha grande amiga que acompanha  sempre que possível.

Hoje fomos (além da Ju, os amigos do trabalho, um amigo especial de Goiânia) comemorar na Confraria Gamboa, boa feijoada, boa música e claro muitas risadas.

Na hora dos parabéns, a cantora homenageou um tal de Jaime e todos os parabéns foram para ele. Já eraram meu pedido, trocaram meu suco, mas nunca haviam trocado meus parabéns, para tudo há uma primeira vez.

Mesmo eu insistindo que meu nome não é Jaime, o Jeferson gritando é Jailson, é Jailson! e eu aproveitei a farra para lembrar do filme Domésticas, falava que é Gilvan, porra!

Rimos muito, comemos bastante e agora ficou a piada do meu nome não é Jaime.